Nota de Falecimento: Cacique Djalma Caxixó (Vanessa Caldeira, Cedefes, e comentários)
02.04.2011

Caros Amigos,

É com muita tristeza que comunico a todos que na tarde de hoje (02/04), aos 74 anos, faleceu Seu Djalma Caxixó. Cacique e memorialista do povo Caxixó em Minas Gerais, ele foi a figura que levou os caxixós à luta pelo seu reconhecimento étnico oficial e pelo seu direito à terra.

Com um olhar singular para o mundo e para a história, com uma narrativa ímpar, ele tinha grandes projetos para seu povo.

Na expectativa da demarcação da Terra Indígena, ele aguardava pacientemente o momento de reunir todos. Ele acreditava na justiça dos homens e de Deus, como dizia, e verbalizava, com uma certeza invejável, que os Caxixó retornariam em breve para sua terra.

Seu Djalma não deixa filhos, mas deixa um sonho, um legado... Deixa amigos, afilhados, admiradores de sua história de vida, deixa uma comunidade... Católico, benzedor, rezador, ele era muito querido. E como disse Ana Flávia Santos, certa vez, Seu Djalma era um filósofo. Com ele, aprendemos muito... Antropólogos, historiadores, indígenas, religiosos, artistas, militantes, prestadores de serviço...

Todos que tiveram o privilégio de conviver com Djalma vão sentir sua falta. Aos que ficam, compartilho a dor da perda e a tristeza de não mais poder contar com aquelas longas "prosas" sobre o passado vivido no presente.

À Comunidade do Capão do Zezinho, meu abraço solidário e meu apoio de sempre.

Vanessa Caldeira


-----Mensagem original-----
De: renata otto diniz <tatadiniz2@gmail.com
Data: Segunda, 4 de Abril de 2011 15:20
Assunto: Re: [anaindi] Nota de falecimento: Cacique Djalma Caxixó (Vanessa Caldeira, Cedefes)

penso, com profundo pesar, no quanto fomos, todos, um tanto perdidos, como deixamos o pé andar manco, quanto fomos tão estúpidos por não conseguirmos trabalhar direito, em conjunto, em ações mutuamente compreensíveis e que tomassem a questão da demarcação das terras caxixó como coração verdadeiro de nossas intenções! não conheci o senhor djalma pessoalmente, mas tenho certeza de que nessa luta o coração dele sempre esteve inteiro. não apenas pela terra, pelo povo Caxixó. agora, só espero que restem por aí as fagulhas da inteligência e da loucura do senhor dj ALMA e que possamos reconhecê-las melhor!

abraço

renata otto


-----Mensagem original-----
De: "José Augusto Laranjeiras Sampaio" <gugasampaio56@gmail.com>
Data: Domingo, 08 de Maio de 2011 01:54
Assunto: En: [anaindi] Nota de falecimento: Cacique Djalma Caxixó (Vanessa Caldeira, Cedefes)

Prezada Renata e tod@s do grupo,

Sinto que estamos todos, inclusive os Caxixó, confiantes em que
consigamos "trabalhar direito, em conjunto, em ações mutuamente
compreensíveis e que tomem a questão da demarcação das terras caxixó como coração verdadeiro de nossas intenções!"

Vanessa e Ana Flávia estiveram no funeral e encontraram o povo Caxixó muito triste mas também muito confiante e consciente de que agora, sem o Senhor Djalma, eles entram em uma nova fase de sua organização e de sua luta. Um desafio que estão muito dispostos a enfrentar. Ainda ao final do funeral eu próprio conversei por telefone com Cristina, sobrinha do Senhor Djalma.

De nossa parte, sabemos também que, embora o Senhor Djalma fosse uma fonte inesgotável de informações, muito das "fagulhas da inteligência e da loucura" dele estão, sim, muito bem registradas em trabalhos, gravações e cadernos de campo de nossos colegas; e em nossos corações e mentes também, claro.

Não conheço o trabalho do Nicholas, mas, quando estive em São Paulo em setembro passado, ouvi emocionado, de Vanessa, a leitura quase integral do laudo do Rubinho Caixeta naquele processo judicial. Fiquei com a certeza de que temos afinidade de entendimentos e material etnográfico suficiente para fecharmos o processo das terras com muita competência.
Só precisamos equacionar isso do modo mais conveniente. Leila me relatou que fez um longo arrazoado para justificar a constituição de um novo GT, que ela me disse então, já há uns dois meses quase, que sairia logo.

É isso. A gente vai conversando. Fiquei muito tocado e reconfortado com a sua mensagem.

Abraço,

Guga SAmpaio
Assessor Antropólogo
ANAÍ - Associação Nacional de Ação Indigenista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

 

Voltar

- Copyright 2010- ANAI - Todos os direitos reservados - webmaster@anai.org.br -
Rua das Laranjeiras, n° 26, 1° andar, Pelourinho- CEP: 40026-700
Salvador - Bahia - Brasil
Tel. Fax: 0**71 3321.0259 - Email: anai@anai.org.br
- VONO: 71. 4062.9029 -